Esta notável firma é frequentemente citada como "uma das melhores firmas em Moçambique" por observadores do mercado. Os conhecimentos da equipa incluem as áreas do migratório, petróleo e gás, extracção mineira, investimentos estrangeiros, bancário e financeiro e Laboral. Os clientes frisam a sua excelente abordagem e serviços ao cliente, afirmando: "Eles estão sempre disponíveis, são proactivos e profissionais." Mantém uma associação com a DLA Piper África Group e muitas vezes assistem investidores na esfera petrolífera e mineira.

José Manuel Caldeira é reconhecido pela sua experiência em diversas áreas, como laboral, construção, falência, arbitragem, operações bancárias e aquisições. Fontes elogiam-no como sendo "uma referência no país", acrescentando que é uma pessoa " tecnicamente excelente e agradável de trabalhar."

Samuel Levy é descrito por várias fontes como "um advogado brilhante". Ele tem experiência nos sectores de petróleo e gás, extracção mineira e infra-estrutura. Além do inglês, ele fala fluentemente português e espanhol.

O responsável pelo grupo Tributário e Laboral da firma, Eduardo Alberto Calú é conhecido por sua "prática sólida e ascendente".

 Fonte: http://www.chambersandpartners.com

SAL & Caldeira Advogados, Lda. Fornece «respostas rápidas» a um «preço razoável». Desde setembro de 2014, a empresa é membro do grupo africano da DLA Piper; Está bem posicionada para lidar com transações internacionais, com experiência em questões bancárias, cambiais e de imigração, e é conhecida por seu "forte conhecimento do setor de mineração e petróleo".

Seu trabalho recente inclui a assistência a clientes estrangeiros em relação à transferência de títulos de mineração, ao estabelecimento de uma subsidiária local e à aquisição de participação em uma empresa local. O sócio-gerente Samuel Levy, que "tem o dedo no pulso em Moçambique e dá conselhos práticos", lidera a empresa juntamente com José Manuel Caldeira. Ássma Nordine Jeque encabeça o grupo de empresas e práticas comerciais e é outro nome a destacar.

Fonte: http://www.legal500.com


A SAL & Caldeira é amplamente elogiada como uma das empresas líderes em Moçambique e é uma das únicas sociedades na jurisdição sem um vínculo directo com Portugal. Apesar de ser membro do DLA Piper Africa Group, a sociedade continua firmemente independente e é uma das poucas empresas que se pode posicionar como uma verdadeira firma internacional de advocacia moçambicana. É claro que a empresa beneficia da associação, aproveitando ao máximo o seu sistema de referências, bem como os seus programas de destacamento e formação.

Embora actuante em todos os sectores, desde a descoberta em Moçambique de petróleo e gás a SAL & Caldeira tem assistido regularmente os seus numerosos clientes nas operações do sector. Exemplos de novas conquistas de clientes no último ano incluem a Rio Tinto Exploration e a Kenmare Moma Mining. A empresa também está activa no sector bancário, tendo o Barclays Bank como um novo cliente.

Um destaque transaccional do ano passado foi a empresa assistir uma empresa de construção internacional no licenciamento para um grande projecto, tendo neste caso a equipa sido liderada pelo sócio Sam Levy. No lado societário, a sócia Ássma Nordine Jeque, que recentemente foi reconhecida como estrela em ascensão, assistiu uma empresa de mineração internacional num processo de compra de um negócio local.

 Fonte: http://www.iflr1000.com

Uma das poucas empresas em Moçambique que não tem nenhuma associação com Lisboa, a SAL & Caldeira é o membro local do Grupo DLA Piper África e possui a maior equipa do país. No sector da energia e das infra-estruturas, a empresa é a mais activa nos sectores da mineração e da energia, tendo trabalhado extensivamente na reforma legal moçambicana em vários sectores, incluindo o petróleo e as minas e a nova Lei de Mega Projectos.

Todo o trabalho da empresa é confidencial, assim como a sua base de clientes. Sob a liderança do americano Sam Levy, a equipa aconselhou algumas transacções significativas no mercado no último ano, garantindo o seu status de nível superior por mais um ano.

• IFLR 1000: Altamente Recomendado - Energia e Infraestrutura 2015.

 Fonte: http://www.iflr1000.com


A DLA Piper África foi premiada a Rede Africana do Ano nos Prémios Jurídicos Africanos de 2016. A cerimónia foi realizada no Wanderers Club em Joanesburgo e foi organizada pela Legal Week em conjunto com a Associação de Advogados Corporativos da África do Sul (CCASA).

Além disso, uma equipe da DLA Piper Africa, composta por advogados de Nairóbi e Londres, recebeu o prémio de Equipa de Transporte e Infra-estrutura do Ano pelo seu trabalho num dos maiores projectos de saúde sustentável na África.

Os Prémios Jurídicos Africanos destinam-se a reconhecer os resultados excepcionais na comunidade jurídica africana numa altura em que o sector jurídico enfrenta uma rápida mudança. O prémio para a Rede Africana do Ano convidou as empresas a demonstrarem "progressos significativos nos últimos 12-18 meses" no continente. A DLA Piper Africa, que agrupa como membros15 firmas africanas, cobrindo a África francófona, lusófona e anglófona, demonstrou uma excelente colaboração entre sectores e jurisdições entre as principais empresas que compõem a DLA Piper África.

 Fonte: https://www.dlapiper.com

FaLang translation system by Faboba

©Copyright 2010 - 2017 SAL&Caldeira Advogados, Lda | implementado pela4U-Multimedia